INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Esporão tem prejudicado actividade piscatória


terça-feira, 8 de novembro de 2011

"Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé"


No dia 7 de Outubro uma equipa de trabalho representando o Lugar-das-Pedrinhas e Cedovém estiveram em reunião no Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território em Lisboa (MAMAOT). Durante uma hora e meia ,  foi contado a Assessores do Secretário de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território a história destes dois lugares: A história; a agricultura; a pesca; a população; a economia; o aforamento; e a sustentabilidade do lugar (ver petição online).

A importância de Cedovém para a economia da Apúlia.

O esporão, a erosão, o enrocamento; a alteração do pescado devido à alteração de correntes segundo os pescadores; e a acção do Dr. Vasco.

O processo que deu entrada no IGESPAR, requerimentos, assinaturas de arquitetos e todos os anexos. A resposta do IGESPAR, aconselhamento à Câmara Municipal a classificação como Património Municipal, a sentença a obrigar o IGESPAR  responder.
O estudo "Um Projeto para Cedovém" Coordenado pelo Professor Álvaro Campelo. O PLANO A.

Carta de pedido de explicações ao Presidente da Câmara de Esposende sobre a atitude tomada relativamente à sugestão do IGESPAR para classificação de património cultural material e imaterial, e a resposta dada pelo Presidente da Câmara.

Carta para recuperação do enroncamento entregue em 2009 a sete entidades e respostas das mesmas, em que ninguém é responsável ,nem tem jurisdição sobre a mesma.

Foram informados que a empresa que elaborou o POOC, o PGPNLN, o POLIS e o Plano de Impacto Ambiental foi sempre a mesma.

O Plano da POLIS para Pedrinhas/Cedovém com diversas críticas ao mesmo e as incongruências. Foi-nos dado a entender que o Plano da POLIS e como tal...

Por solicitação do Ministério, foi entregue:
Todo o processo que deu entrada no IGESPAR.
A resposta do IGESPAR.
O estudo "Um Projeto para Cedovém"
O PLANO A

Foi entregue por nossa parte um pedido para que seja reposto todo o enroncamento e um acesso para os pescadores na zona das Pedrinhas, e paliçadas e um guincho para pescadores na zona de Cedovém.

Foi-nos dito que existem algumas verbas para situações urgentes e iriam tentar englobar-nos nessa situação. No entanto, os danos provocados terão que ser primeiro analisados por uma equipa, contabilizados, para depois se poder fazer uma intervenção (que não foi prometido ocorrer de imediato). Propuseram-se dar já entrada do nosso processo para que uma equipa de técnicos se deslocasse ao local para avaliar os estragos e ver como se poderia agir.

Grupo de trabalho PEDRINHAS/CEDOVÉM

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Corema: Associação ambientalista diz que o programa Polis Litoral Norte "é uma falácia" em termos de defesa do litoral

"O Programa Polis Litoral Norte não passa “de uma falácia no que à protecção e à defesa do litoral concerne”. Quem o diz é a associação ambientalista Corema, isto depois de ter reunido com responsáveis por este programa de requalificação ambiental que envolve os concelhos de Caminha, Viana do Castelo e Esposende. De acordo com José Gualdino, depois de analisados todos os projectos que a sociedade se propõe concretizar, fica a conclusão de que as acções previstas não passam de “intervenções com um carácter meramente urbanístico”.

José Gualdino reclama uma política integrada de protecção da orla costeira. De acordo com o responsável pela Corema, a prova de que as prioridades estão trocadas está à vista nos danos provocados pelo mar nos últimos dias."

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

É urgente retomar as acções que impeçam a erosão costeiras de Esposende

TVI24

José Maria Costa, Presidente da Câmara de Viana do Castelo, vem em defesa da costa marítima e afirma:

"É urgente retomar as acções previstas que impeçam a erosão costeiras de Esposende, Viana do Castelo e Caminha porque se tratam de intervenções urgentes e necessárias», sublinhou, defendendo a «necessidade» de o ministério liderado por Assunção Cristas de «clarificar a sua posição relativamente ao Polis Litoral Norte e retomar as medidas previstas."

"Recorde-se que no Orçamento de Estado para 2012 o ministério do Ambiente admite uma «reavaliação» de todos os programas Polis de intervenção na costa, avançando apenas com as intervenções prioritárias."

No ano passado várias casas no Lugar-das-Pedrinhas estiveram ameaçadas pela erosão costeira, derivado ao mau tempo e à causa-efeito do esporão. Com a sequência da desintegração do quebra-mar de proteção, que durante 20 anos nunca teve nenhuma manutenção, a Polis viu-se obrigada para salvar as habitações juntar o pequeno enrocamento existente, para segurar a areia que foi depositada.

Hoje essa areia já não existe e este inverno o grau risco continua elevado para a proteção de bens, pessoas e animais.