INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O efeito arrasador dos esporões em Esposende e na costa de Portugal

Era uma vez uma praia e uma costa litoral equilibrada.


Com a construção dos esporões do Eng. Veloso Gomes surgiu o desequilibro da costa.


A norte dos esporões as praias duplicaram o areal, aumento do mercado turístico (atividades de lazer, desportos, hotelaria, restauração), mas a sul houve o inverso, redução do areal, avanço descriminado do mar, erosão, demolições, desmoronamentos, desgaste, destruição, desemprego (abandono da atividade pesqueira, abandono da atividade agrícola, abandono da recolha de matéria prima para a produção de produtos farmacêuticos e higiene pessoal)  desespero, falências e tristezas.

LADO SUL DO ESPORÃO DO ENG. VELOSO GOMES

ESPORÃO OFIR

PEDRINHAS - LADO SUL DO ESPORÃO


O Professor Doutor Kenitiro Suguio, do Departamento de Geologia Sedimentar e Ambiental, da Universidade de São Paulo, diz-nos que as regiões litorais constituem os limítrofes entre os continentes (terras emersas) e os oceanos (terras submersas), representando uma das áreas de mais intenso intercâmbio de energia e matéria do Sistema Terra.
O Professor através do diagrama de Valentim lembra que se nas costas houver um puxar de um dos lados da costa, o avanço (por emersão ou deposição) há também o aumentar das costas opostas em recuo (por submersão ou erosão) . A tendência é as costas ficarem em equilíbrio.


Assim sendo, deverá haver um levantamento da costa a nível nacional, para que seja realizado um estudo sério das margens hidrográficas quanto ao avanço e recuo da costa hídrica Portuguesa.



Pois o que se tem visto até hoje são: 
Obras para beneficio de uns, resultam problemas para prejuízo de outros.




Enviar um comentário