INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Época balnear em Pedrinhas e Cedovém classificada com sucesso


Embora nenhuma destas praias tenha bandeira azul, a sua qualidade é inquestionada a nível terapêutico, como no combate  a problemas respiratórios como sinusite, alergias, fortalecimento na fisioterapia, controle e prevenção de doenças. A época balnear, na segunda quinzena de agosto registou uma excelente adesão pelos veraneantes, que contribuiu para elevar o turismo e a economia da região. No entanto a quantidade de sargaço que este ano surgiu na praia, criou um grau de conflitualidade entre os banhistas e aqueles que potencializam (e bem) a sua excelente fertilização biológica nos terrenos agrícolas ecológicos. A gestão entre as duas economias que partilham o mesmo espaço, originou certas situações perigosas.
Desde os tempos mais antigos, a extração do sargaço foi e é uma atividade que implica um desenvolvimento da economia local e que poderá hoje não só incidir na agricultura, na beleza e na saúde, mas também no turismo e até na gastronomia.


A autarquia deverá obter este ano a experiência suficiente, para que na próxima época balnear haja a aplicação de medidas suficientes para a proteção dos banhistas, através por exemplo da criação de corredores para a extração destas algas, como também até à implementação de sinalização de perigo ou de lugares destinados à recolha de imagens e/ou de venda de artigos turísticos no desenvolver da atividade agro marítima, não só para utentes, banhistas, mas também para turistas nacionais ou estrangeiros.
Bem, veremos o que se fará e esperemos que não seja como no caso de compromisso da colocação da sinalização de perigo das arribas, como se comprometeu a Litoral Norte Polis Litoral para esta época balnear, que tem o dever de "Requalificar o Território, Valorizar o Património e apostar na Sustentabilidade" e nada fez.

Quanto aos nadadores salvadores damos os parabéns à equipa I.S.N. que desempenhou as suas funções com um alto nível de profissionalismo, como também temos de agradecer à Câmara Municipal de Esposende, que desde mudou a presidência tornou possível esta mais valia.
Enviar um comentário