INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Lugar das Pedrinhas - Fevereiro 2014


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Ministro do Ambiente admite pressões para ser mais flexível no litoral


Numa entrevista ao PÚBLICO, Jorge Moreira da Silva diz que todas as semanas recebe promotores imobiliários, autarcas e bancos a pedirem excepções para construção junto à costa.


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Deputados do PSD defendem intervenção urgente em Esposende







Os deputados do PSD eleitos por Braga estiveram de visita, ontem, às torres de Ofir, em Esposende, onde se inteiraram sobre os graves problemas de erosão costeira que assolam aquela área e toda a zona Sul do concelho, em consequência da forte agitação marítima que se tem feito sentir neste Inverno. Os deputados dizem que uma intervenção no litoral esposendense “deve ser uma prioridade política”, garantindo que é essa a exigência que vão fazer junto do governo.

Os deputados Nuno Reis, Isidro Araújo e Jorge Paulo Oliveira prometeram levar hoje mesmo esta questão à reunião que está agendada para esta tarde com o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva. Benjamim Pereira, o presidente do município de Esposende, pede ao governo um Plano de Intervenção Urgente.

É muito preocupante o que está a acontecer aqui em Esposende e o avanço que o mar está a ter”, sublinhou o deputado Nuno Reis, que ontem foi o porta-voz do grupo de parlamentares, garantindo que estas mesmas preocupações vão ser levadas à reunião agendada com o ministro do Ambiente para esta tarde.

Nuno Reis recordou o facto que este ano estar previsto um fundo para este género de intervenções, ao abrigo do Plano de Apoio e Valorização do Litoral, e que, nessa lógica, uma parte desse fundo deva ser canalizado para intervir no Litoral de Esposende. “O que estamos aqui a assistir exige uma intervenção profunda, por isso, esperamos que haja possibilidade de parte desses recursos virem a ser aplicados na costa de Esposende”, e neste caso, implicando também a construção de um muro de contenção junto às torres ou outro tipo de suporte que impeça o avanço do mar.

Ao ministro, os deputados dizem que vão perguntar diretamente se haverá mesmo este fundo e quando é que ele será disponibilizado. Refira-se que já foi anunciado que esse fundo deverá ter um orçamento na ordem dos 300 milhões de euros e, por isso mesmo, os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Braga querem perceber qual será a parte dessa verba que será disponibilizada para uma intervenção na costa esposendense.

No entanto, e até ao momento, ainda não existe qualquer estudo oficial sobre as possibilidades de engenharia que poderão ser levadas a cabo, nem qual o nível de investimento que implicará uma intervenção de fundo no Litoral de Esposende, mas esta é uma situação que está a ser acompanhada pela ARH-Norte e pela Agência Portuguesa do Ambiente.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende acompanhou a comitiva de deputados do PSD, juntamente com Rui Pereira, vereador do Desporto e do Turismo, Maranhão Peixoto, vice-presidente da autarquia e vereador da Proteção Civil e Agostinho Silva, presidente da Assembleia Municipal.

O autarca indicou que também ontem, o diretor da ARH-Norte, Pimenta Machado, e o professor Veloso Gomes, especialista na área, estiveram no local a estudar o assunto, no sentido de ajudarem a encontrar uma solução.

Qualquer tipo de intervenção a realizar terá que passar sempre pela defesa do edificado e das populações que estão próximas do mar e que já se encontram em risco permanente no sentido de evitar que o mar continue a avançar desta forma tão erosiva”, referiu Benjamim Pereira.
O autarca confessou-se esperançado na sensibilidade do governo de Passos Coelho e diz ter expectativas de que “venha, de alguma forma, a alocar verbas para uma intervenção no Litoral de Esposende, nomeadamente nas zonas mais afetadas - junto às torres de Ofir e a zona Sul - em concreto em Apúlia, Cedovém e na Praia da Couve”.

O responsável adverte, ainda, para os problemas económicos que a erosão do mar também tem causado no concelho. “Todas estas zonas junto às praias, com vários estabelecimentos de restauração têm sido muito prejudicadas e até os pescadores estão impedidos de ir ao mar ganhar a vida”.

Mau tempo causa prejuízos de milhões no litoral


O Ministério da Economia informou esta segunda feira que está assegurar a «agilização das linhas de apoio financeiro disponíveis»
Os prejuízos do mau tempo e da forte ondulação dos últimos dias ainda estão a ser contabilizados pela maioria das autarquias e já ultrapassam alguns milhões de euros devido a estragos nas zonas costeiras.

Blogue Pedrinhas & Cedovém com tvi24


sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Quinze distritos em alerta por causa do mau tempo

Sete barras do continente fechadas por causa da agitação marítima

O meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explicou que, devido à aproximação de uma frente fria ao continente português, foram emitidos avisos laranja para toda a costa, por causa da previsão de agitação marítima, e amarelo para o interior, por causa do vento forte, chuva e queda de neve.
O aviso laranja, que implica situação meteorológica de risco moderado a elevado, está em vigor desde as 03:00 de hoje até às 12:00 de domingo, por causa da previsão de ondas de sudoeste, com 5 a 7 metros passando gradualmente a ondas de noroeste.


domingo, 9 de fevereiro de 2014

Alerta máxima para a costa litoral - Perigo iminente - Previsão de desgraça - Tempestade STEPHANIE

O enroncamento que já fez de quebramar, hoje é simples cascalho solto.
Aconselha-se as pessoas que vão pernoitar em Pedrinhas e Cedovém a embrulharem os seus telemóveis num plástico transparente e mantê-los ligados para o caso de emergência.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

O aparecimento de lagunas de água salgada é uma realidade com tendência a aumentar


O aparecimento de lagunas na retaguarda das dunas das Pedrinhas tem vindo a aumentar o seu volume de água em vários lugares, este é um deles. O  terraço marinho arenoso está a ser reduzido com a erosão acelerarada pelo mau tempo e pelos esporões. O florescer do volume de água salgada nas novas lagunas está aumentar.

Laguna de água salgada

Já passa da hora de encher o saco!

Hoje começaram a encher sacos com areia ao lado da habitação que está em situação de derrocada em Cedovém.
Bem, se a casa cair o proprietário no seu pedido de indemnização de lesado pelo Estado vai ter de reduzir o valor do preço dos sacos.


Mais golfinhos mortos dão à costa Portuguesa - Esposende

O número de golfinhos mortos que têm dado à costa na baixa-mar e que depois vão embora na preia-mar este ano têm sido em quantidade anormal.

Golfinho na praia no Lugar-das-Pedrinhas

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

O MAU TEMPO E A AJUDA DOS PONTÕES FAZ DESAPARECER A PRAIA DE OFIR



MAR ATIÇADO POR CAUSA DOS ESPORÕES

Torres de Ofir em risco devido ao avanço do mar


O avanço do mar está a colocar em risco as Torres de Ofir, em Esposende, alertou o vereador da Proteção Civil na Câmara local, Maranhão Peixoto. O responsável revelou que as Torres de Ofir já têm a água a cerca de um metro e meio/dois metros, estando em perigo, caso o mar continue a avançar.

O acesso ao parque de estacionamento à superfície da torre mais a norte foi vedado, por precaução, no fim de semana, mas o mar derrubou as barreiras. A praça que serve as Torres de Ofir está a ceder, tendo o mar levado passadiços e rampas de betão de acesso à praia.

Blogue Pedrinhas & Cedovém com A BOLA.PT


Avanço do mar ameaça Torres de Ofir

O avanço do mar está a colocar "em sério risco" as Torres de Ofir, em Esposende, que já têm a água a "um metro e meio, dois metros", afirmou, esta quinta-feira, o vereador da Proteção Civil na Câmara local, Maranhão Peixoto. 




A praça que serve as Torres de Ofir, em Esposende, está a ceder. O mar já levou passadiços, rampas de betão de acesso ao que resta da praia e está ameaçar as fundações da Torre 1.
"Se o mar continuar a avançar com esta ferocidade, as torres correm sério risco", disse à Lusa Maranhão Peixoto, vereador da Proteção Civil de Esposende.
O presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, garantiu que "neste momento, não está em causa a ruína" das três torres de Ofir, mas sublinhou que a situação será alvo de uma "avaliação permanente".
Neste momento, ainda segundo Benjamim Pereira, não se coloca a questão da evacuação das torres, mas haverá uma "avaliação permanente" da situação para a tomada de medidas de acordo com a evolução do estado do mar.
No fim de semana, por precaução, já foi vedado o acesso ao parque de estacionamento à superfície da torre mais a norte. 

Blogue Pedrinhas & Cedovém com Jornal de Noticias




"Avanço do mar ameaça Torres de Ofir" - Queres picar o mar espeta-lhe um pontão

 "Água está a «um metro e meio, dois metros» do local
O avanço do mar está a colocar «em sério risco» as Torres de Ofir, em Esposende, que já têm a água a «um metro e meio, dois metros», afirmou esta quinta-feira o vereador da Proteção Civil na Câmara local.

Maranhão Peixoto disse à Lusa que no fim de semana, por precaução, já foi vedado o acesso ao parque de estacionamento à superfície da torre mais a norte.

«Se o mar continuar a avançar com esta ferocidade, as torres correm sério risco», acrescentou.

Agência Portuguesa no Ambiente vai inteirar-se da segurança das torres

Responsáveis da Agência Portuguesa do Ambiente e da Câmara de Esposende deslocam-se esta quinta-feira à praia de Ofir para aferir das reais condições de segurança das três torres de apartamentos ali existentes.

A demolição daquelas torres já chegou a ser aventada, na altura em que o ministro do Ambiente era José Sócrates, mas nunca avançou"


Blogue das Pedrinhas & Cedovém com TV24

"Queres picar o mar?...enfia-lhe um pontão
Queres destruir a costa?...constrói esporões"


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Técnicos explicam o que está em causa na desproteção da costa Portuguesa, nas zonas mais vulneráveis

"A erosão praial é um dos fenómenos mais impressionantes entre os processo costeiros, que acabou transformando-se em um problema emergencial na maioria das áreas costeiras do mundo. Segundo Bird, mais de 70% das costas arenosas do mundo têm exibido uma tendência erosiva nas ultimas décadas, menos de 10% apresentaram progradação e 20% a 30% mostraram-se mais ou menos estáveis ou sofreram transformações quase impercetiveis no mesmo período de tempo."

As dunas eólicas, as praias arenosas e as zonas costeiras atuam como "verdadeiros amortecedores" da energia das ondas sendo, portanto essenciais na proteção do continente contra a erosão marinha.
Consequentemente, elas constituem ambientes sedimentares extremamente dinâmicos e sensíveis a mudanças em escalas temporais variáveis entre poucos segundos a vários anos."


Lugar das Pedrinhas e Cedovém é um desses amortecedores, sendo um terraço marinho arenoso que serve de amortecedor e de tampão ao mar num processo continuo de depósito (A), permanência (B) e erosão (C). Durante milhares de anos este processo esteve equilibrado, com a intervenção humana (o esporão) houve um desequilíbrio, aumentou drasticamente a erosão(C), o que expõe este terraço marinho arenoso a um desgaste acelerado e em vias de extinção.
No caso de haver uma rotura destes tampões, não haverá nenhuma paragem da energia das ondas do mar, o que origina uma batida "seca", essa batida  poderá ter consequências imprevisíveis.
«Vejamos o planeta terra é um ser vivo, hoje nos dias de hoje ninguém questiona. Estes terraços marinhos arenosos formados no holocenos, são dunas eólicas que servem exatamente como os "pneus" que separam os anéis da coluna humana, amortecem o embate!. Se os retirar o que é que acontece?....pois é! aqui é o mesmo, a exposição ao desgaste será completamente descontrolado e o desmoronar do sistema também.»




O mau tempo esta semana será mais uma prova de resistência de... até quando...

“A partir de segunda-feira vamos ter um agravamento, com chuva por vezes forte. Vamos ter vento que vai aumentar, com rajadas até 80 quilómetros por hora no litoral e até 90 nas terras altas. Essa situação vai persistir até ao início da tarde, depois melhora durante a tarde, mas volta a agravar a partir da tarde de terça-feira.... amanhã e terça-feira haverá ainda agitação marítima de quatro metros, a quatro metros e meio, por isso ainda se mantém o aviso amarelo”



O mau tempo na próxima terça-feira, que irá atingir as Pedrinhas e Cedovém de ventos com 89 km/h. O enroncamento é simples cascalho, o quebramar está partido, já não há defesa das casas, dos bens e pessoas na costa Portuguesa.

O Estado Português restringe-se ao silencio, pois sabe que está em incumprimento à 11 anos!

Os esporões são o cancro da costa Portuguesa.

"Queres picar o mar?...enfia-lhe esporões
Queres destruir a costa?...constrói esporões"