INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Município de Esposende e Baldio dos Sargaceiros de Apúlia chegam a entendimento

É o ponto final num litígio que se arrasta há mais de uma década na justiça. O Município de Esposende anunciou ontem que chegou a um entendimento com o Baldio dos Sargaceiros de Apúlia. 

Foi por unanimidade, em reunião do executivo, que a câmara municipal deliberou celebrar um acordo com o Conselho Directivo do Baldio, em que ambos assumem o compromisso de unir esforços com vista à revitalização e requalificação da zona de Cedovém e Pedrinhas


Em comunicado, a autarquia esclarece que o litígio assentava na disputa de uma parcela de terreno. “O Município e o Conselho Directivo do Baldio, na sequência de várias reuniões, chegaram a entendimento para pôr termo ao processo e conjugarem esforços no sentido de procederem à requalificação e revitalização de toda aquela zona”. 

Tal entendimento, que põe fim aos diversos processos jurídicos pendentes, teve por base o facto de, quer o Município, quer o Conselho Directivo do Baldio, “pensarem da mesma forma quanto àquilo que pretendem para aquela zona de Apúlia, nomeadamente a protecção da zona costeira, a preservação dos valores naturais, a harmonização paisagística, a promoção dos valores económicos, a requalificação cultural e a revitalização do turismo nos núcleos urbanos marítimos, entre outros aspectos”, refere a mesma fonte, acrescentando ainda que “é intenção de ambos aproveitar as oportunidades que poderão advir do novo quadro comunitário de apoio ‘Portugal 2020’ e de outras fontes de financiamento externas, para tentar concretizar tais objectivos”. 

Por outro lado, nada como uma conciliação de interesses para poder, também, fazer valer estas pretensões no processo de revisão do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) de Caminha a Espinho, que se encontra em curso.


O presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, manifesta-se “extremamente satisfeito” com este acordo, assinalando que “o diálogo foi o caminho para o entendimento alcançado, pois não fazia qualquer sentido manter um litígio que era prejudicial para ambas as partes e até mesmo para a população, além de que ambos partilham da mesma opinião”. 

Lembra que em causa estava um pedido de indemnização superior a um milhão de euros, pelo que o entendimento é vantajoso também sob o ponto de vista financeiro.
O entendimento alcançado mereceu elogios por parte dos vereadores da oposição, que consideram que estão salvaguardados os interesses do Município e de Apúlia.

Enviar um comentário