INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

As 100 Melhores Musicas de 2014

Governo português vai vender 60 quartéis e fortes em Portugal

Lisboa e Porto são os locais onde o Governo pretende vender instalações militares com mais peso imobiliário. A ideia é alienar património com a promessa de investimento em melhores infraestruturas.


Castelo do Queijo, no Porto, e o Hospital da Estrela, em Lisboa, são dois dos imóveis que o Governo quer alienar, num processo que entra na reestruturação das Forças Armadas, encetada pelo Ministério da Defesa. Com a verba conseguida, o Governo pretende arrecadar o valor suficiente para financiar o investimento de 32 milhões de euros em infraestruturas militares. O programa de modernização deverá manter-se por 12 anos, numa previsão de 20 milhões anuais, após 2016. No entanto, segundo foi salientado ao JN, são valores em termos absolutos e que poderão ser revistos ano a ano, consoante o contexto económico e de investimento.

Mais de 60 instalações militares vão entrar na lista para alienação, arrendamento, concessão ou permuta, onde o maior impacto vai ser em Lisboa, mas também no Porto e em Évora, se bem que o processo abranja todo o país, incluindo Faro, Figueira da Foz ou Valença.

No conjunto dos imóveis escolhidos, também está incluído a Estação Rádionaval Almirante Ramos Pereira (16 edifícios) na Apúlia.



sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

POETIZAR PEDRINHAS & CEDOVÉM - ESPOSENDE - PORTUGAL



poema - APÚLIA

Ó praia azul das mãos de El-Rei herdada
quem te roubar não deu à Pátria ouvidos,
e o filhos dela, em branca revoada,
exigem os espólios devolvidos.

Nestas paragens há bezerros de oiro
que, em vão, procuram ébrios, ajoelhados.
O povo, aqui é principesco e loiro
e guarda o culto dos antepassados.

Apúlia eterna! Apúlia independente!
Muro a deter toda a invasão secreta.
Não sou ninguém, mas sou alguém que sente
em vós, Irmãos, minha alma de Poeta.

Deixem-nos, sós, viver livres, ao menos,
se deram vida (a sua vida) ao mar.
Ai! Sargaceiros já não têm terrenos
onde os seus barcos possam descansar!

(Junho de 1973)

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O Padre José Miguel, o nosso Paroco da Apúlia foi encontrado morto com uma faca ao lado

O padre José Miguel Pereira, 40 anos, pároco de Apúlia, em Esposende, encontrado morto na sua casa com uma faca junto ao pescoço, terá morrido ao tentar fazer um golpe na traqueia para conseguir respirar, na sequência de uma infeção respiratória aguda.


José Miguel vivia sozinho na casa paroquial e "foi encontrado morto, na cozinha, com uma faca", ao início da noite de terça-feira, disse ao JN fonte da Diocese de Braga.
Fonte da PJ adiantou que o padre não foi visto durante todo o dia de terça-feira. Pelas 21.30 horas, familiares dirigiram-se à casa paroquial. Alguns membros do grupo coral que, naquela altura, ensaiavam na igreja, acompanharam os familiares do padre. Ao entrarem em casa encontraram o padre na cozinha, com uma faca no pescoço, já sem vida, o que levantou as suspeitas de crime.
Contudo, o padre estaria a cozinhar e quando começou a sentir falta de ar e dificuldades respiratórias terá tentado, no desespero, fazer um golpe na traqueia para tentar respirar (traqueotomia).
Era sabido na freguesia que o padre Miguel, como era conhecido, tinha problemas pulmonares, tendo até estado, entre outubro e dezembro, internado com uma pneumonia.
No sábado passado, após um funeral e a missa vespertina, na igreja paroquial da Apúlia, o padre teve uma recaída e já não conseguiu celebrar mais nenhuma eucaristia. No domingo, foi já outro padre a presidir à missa dominical.
O corpo do padre Miguel, pároco também em Rio Tinto, Esposende, foi encontrado "já muito frio, de barriga para cima", contou António Neiva, do grupo coral. "Havia jornais no chão e as cadeiras não estavam no sítio, mas deve ter sido ele com a aflição de não conseguir respirar", acrescentou.
A versão de infeção respiratória aguda foi confirmada a António Neiva e também ao presidente da União de freguesias de Fonte Boa e Rio Tinto, Carlos Escrivães, pelo médico de Rio Tinto, João Carlos, que falou com o responsável pela autópsia, do Hospital de Viana do Castelo. Contudo, ainda não foi revelado o relatório da autópsia.
A morte do antigo diretor do jornal "Diário do Minho" deixou em choque a diocese bracarense. D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga, afirmou esta manhã que se iria pronunciar sobre o caso, até agora ainda nada disse.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

A excessiva carga fiscal explicada de uma forma tão simples, segundo o PCP

O deputado Paulo Sá desmonta, ou melhor, monta com legos mais uma mentira do governo. Exemplar, didático, muito melhor que um gráfico ou desenho.



Na presença da ministra das Finanças na comissão de Orçamento e Finanças, hoje no Parlamento, ficou marcada por um momento insólito. O deputado comunista Paulo Sá recorreu a uma construção em legos para demonstrar que não há alívio fiscal em 2015.

Miguel Alves lamenta que a primeira obra da Polis Litoral Norte tenha arrancado seis anos depois em Caminha



O presidente da câmara de Caminha lamentou ontem que “só passados seis anos” após a constituição da Polis Litoral Norte, tenha começado, no concelho, a primeira obra prevista na planificação definida em 2009 no âmbito daquela sociedade.

Esta obra representa uma nova fase de relacionamento entre a Polis Litoral Norte e a autarquia. Até agora havia intenções, boa vontade da Polis Litoral Norte e não havia nenhuma obra no terreno”, sublinhou o socialista Miguel Alves.


Segundo o autarca trata-se de um parque de estacionamento, com capacidade para 164 lugares, que começou a ser construído no lugar da Gelfa, na freguesia de Âncora, num investimento de 170 mil euros financiado ainda pelo actual Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).
A estrutura que deverá estar concluída em Julho destina-se a dar apoio ao campo de futebol do Âncora Praia e à praia da Gelfa. “O parque de estacionamento fica situado junto à duna dos Caldeirões que ruiu no inverno passado e vai permitir dar maior ordenamento de trânsito àquela zona que passará a ter maior capacidade de receber pessoas sem afectar a duna e o estuário do rio Âncora”, disse.


Criada em 2009 a sociedade Polis do Litoral Norte prevê obras de reabilitação numa faixa costeira de 50 quilómetros nos concelhos de Viana do Castelo, Esposende e Caminha.
Miguel Alves disse ainda ter a “enorme expectativa” de ver concretizadas as obras de requalificação da marginal e da ecovia entre Caminha e Âncora.
Reconheceu que são “obras de milhões”, e que o próximo quadro comunitário de apoio “não é amigo” deste tipo de intervenções.
No entanto, manifestou-se confiante no seu enquadramento, em áreas como a competitividade dos territórios.

Segundo Miguel Alves a requalificação global da marginal obra orça os cinco milhões de euros e é “estruturante para o concelho” além de ser “há muito ansiada” pela população, por permitir fazer a “revitalização da frente ribeirinha” da sede de concelho e “melhorar o dia-a-dia dos munícipes”. “Temos que perceber os constrangimentos do país e da Europa e olhar para esta obra não como algo a fazer de uma só vez, mas por fases e de forma racional”, explicou.

Adiantou que o projecto está “praticamente pronto” e que será candidatado “logo que as linhas de financiamento do novo quadro comunitário estejam disponíveis”.
O projecto de intervenção, proposto pela maioria socialista que lidera a autarquia e a executar pela Polis Litoral Norte, abrange todo o perfil da Estrada Nacional (EN) 13, desde o rio Minho até aos limites da área urbanizada.
Ainda nesta marginal, o denominado ‘Cais dos Pescadores’ vai receber cabeços de amarração em ferro fundido, entre outras intervenções para melhorar a actividade piscatória.

Blogue Pedrinhas & Cedovem com Correio do Minho

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Blogue das Pedrinhas & Cedovém " Je suis Charlie "



Je suis Charlie


"Eu sou Charlie" é um slogan adotado pelos partidários da liberdade de expressão e liberdade de expressão após o 07 de janeiro de 2015 massacre no qual doze pessoas foram mortas nas instalações do jornal satírico Charlie Hebdo em Paris , França.

HUMOR SIM, ÓDIO NÃO!
Todas as opiniões são importantes

Não se pode deixar que enfiem a liberdade num beco sem saída. A liberdade de expressão é fundamental à vida. Sem ela não se respira. O Assunto não é apenas dos jornalistas. O tema diz respeito a todos os cidadões do mundo. Como respirar sem rir ou sorrir?


SOMOS TODOS

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Benjamim Pereira acompanhou visita da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local



O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, acompanhou a Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local na visita ao litoral do concelho, que decorreu na manhã de hoje.

Na qualidade de anfitrião, Benjamim Pereira, que ontem à noite já tinha estado reunido com a comitiva da Assembleia da República, na chegada a Esposende, deu as boas vindas aos deputados, convidando-os a visitar mais vezes o concelho, assinalando que são muitos e variados os motivos de atração deste território, o único Município do distrito de Braga com ligação ao litoral. O Autarca referiu-se ao Parque Natural do Litoral Norte como “um ativo económico muito importante para o concelho”, do qual é possível tirar partido em termos económico-turísticos sem perder de vista a preservação das componentes paisagística e ambiental, de elevada riqueza e diversidade.

No encontro que antecedeu a visita ao terreno, o Presidente da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local, António Ramos Preto, referiu que a visita ao concelho de Esposende é o culminar de uma jornada de trabalho, destinada a verificar os trabalhos que estão a ser efetuados e a recolher informações sobre os locais onde irão ser concretizadas intervenções de natureza ambiental e de proteção.


A Presidente do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Paula Sarmento, saudou a visita dos deputados, considerando que os trabalhos são mais frutíferos com a deslocação ao terreno, onde a perceção é real e mais eficaz. Referindo-se ao concelho de Esposende, notou que é um território muito vulnerável à ação do mar e defendeu que é necessário investir e potenciar os valores naturais, procurando um maior envolvimento da comunidade, com vista ao desenvolvimento da região. , coube fazer uma breve apresentação do Parque Natural Litoral Norte (PNLN) e dar nota das intervenções de preservação e valorização que têm vindo a ser efetuadas neste território, área protegida desde 1987, que abrange toda a faixa costeira concelhia, desde Antas a Apúlia. A criação da Sociedade Polis Litoral Norte, em 2008, com capitais do Estado e dos Municípios de Esposende, Viana do Castelo e Caminha, possibilitou um nível mais alargado de intervenções, notou Rogério Rodrigues, elencando os projetos já concretizados e em perspetiva.

A visita no terreno iniciou-se justamente no Pinhal de Ofir, com a visita à primeira intervenção de requalificação ambiental do Programa Polis Litoral Norte, seguida da visita à restinga de Ofir, onde, em breve, irá avançar a obra de reestruturação e consolidação, ao abrigo daquele programa. 

Seguiu-se a deslocação à Praia de S. Bartolomeu do Mar, onde os deputados da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local puderam inteirar-se da intervenção de requalificação da frente marítima, já concluída, também no âmbito do Programa Polis Litoral Norte. 

A terminar a jornada de trabalho, os parlamentares estiveram na Foz do Rio Cávado junto ao Forte de S. João Baptista, em Esposende, percecionando, assim, outra perspetiva da restinga.

Para além do Presidente Benjamim Pereira, acompanharam esta visita o Presidente da Assembleia Municipal de Esposende, Agostinho Silva, membros da Comissão Permanente deste órgão, responsáveis do Parque Natural Litoral Norte e os executivos das Juntas de Freguesia de Esposende Marinhas e Gandra, e de Belinho e Mar.

*** Nota da C.M. de Esposende ***

Secretário de Estado do Turismo presente no Seminário “O Turismo - Oportunidades e Desenvolvimento”





A Câmara Municipal de Esposende, em parceria com a GTI - Gestão, Tecnologia e Inovação, S.A., vai promover, no próximo dia 15 de janeiro, no Auditório Municipal de Esposende, um Seminário subordinado ao tema “O Turismo - Oportunidades e Desenvolvimento”, no qual participará o Secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes.


Dirigido a empresários/dirigentes de organizações turísticas, este evento abordará os incentivos ao investimento no sector e a importância da qualificação dos recursos humanos e da formação profissional.

No contexto do quadro comunitário “Portugal 2020” enfatiza-se particularmente a Competitividade e Internacionalização da economia, alicerçada nomeadamente em conhecimento, inovação e capital humano altamente qualificado. Neste seminário será prestada informação essencial sobre os programas e instrumentos financeiros disponíveis para apoiar projetos turísticos. O objetivo é também promover uma reflexão, à luz do novo quadro comunitário, sobre temas determinantes para o futuro do setor hoteleiro, alojamento e restauração da região, nomeadamente apoiar a criação e o crescimento de empresas deste setor, assentes no desenvolvimento de produtos de base tecnológica com interesse para o Turismo. As novas oportunidades e desafios, em termos de oferta, experiências e mercados, serão apresentadas como casos de sucesso e boas práticas. 

Atendendo ao cariz predominantemente turístico de Espo a realização deste Seminário afigura-se da maior importância, permitindo aos vários agentes turísticos, para além de outros aspetos, tomar conhecimento sobre os incentivos a que poderão candidatar-se no sentido de potenciar este sector económico.

Para além da presença do Secretário de Estado do Turismo, na sessão de abertura, o seminário contará com organismos relevantes no setor. A sessão de abertura, agendada para as 14h30, estará a cargo do Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira. Segue-se a intervenção de António Sousa Martins, Secretário-Geral Adjunto da AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal), que falará sobre “Alojamento e Restauração” e de Sofia Ferreira, Coordenadora de Promoção e Marketing da Turismo do Porto e Norte, que abordará as “Oportunidades Turísticas no Norte”. 

João Duque, Presidente do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa, focará os “Recursos Humanos no Turismo” e Jorge Abrantes, Vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, falará sobre “Instrumentos de Apoio ao Investimento no Turismo”. O Secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, encerrará os trabalhos, por volta das 17h00, centrando a sua intervenção sobre a temática deste Seminário, “O Turismo: Oportunidades e Desenvolvimento”.

*** Nota elaborada pelo gabinete de comunicação da C. M. Esposende ***


Blogue Pedrinhas & Cedovém com Correio do Minho

Autarquia Praias de Viana requalificadas com investimento de 16 milhões

A frente marítima de Viana do Castelo vai estar "completamente" requalificada até junho, num investimento global de cerca de 16 milhões de euros, disse hoje à Lusa o presidente da Câmara


As intervenções, a cargo da sociedade Polis Litoral Norte são financiadas por fundos comunitários do Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT), em 70%, sendo a componente nacional (30%), cerca de 1,9 milhões de euros assumida pela autarquia da capital do Alto Minho.



Em declarações à Lusa, o autarca José Maria Costa explicou que as obras enquadram-se na "prevenção do risco do Plano Estratégico", no âmbito das "medidas corretivas de erosão costeira e defesa costeira".
As obras vão decorrer na Praia Norte, Afife, Paçô em Carreço, Cabedelo, Pedra Alta e Amorosa, prevendo-se a sua conclusão em junho.
O objetivo principal, adiantou, é garantir "a manutenção e reposição das condições naturais do ecossistema costeiro que assegurem a sua estabilidade biofísica por via da renaturalização de áreas degradadas, recuperação, reforço e fixação dos sistemas dunares, visando a prevenção de risco".
O autarca falava na sequência da aprovação, a semana passada, em reunião ordinária da autarquia, com os votos contra do PSD, da Declaração de Utilidade Pública (DUP) para a expropriação de terrenos na praia Norte com vista à realização de uma empreitada de defesa e combate à erosão costeira, num investimento de 2,6 milhões de euros.
Explicou que com a DUP a autarquia vai poder "adquirir alguns terrenos privados para juntar às parcelas que já eram da autarquia e do espaço publico para defesa da frente de mar", num investimento que rondará os 850 mil euros.
"A praia norte teve, por dois anos consecutivos, teve problemas sérios com os temporais que obrigaram a intervenções para garantir a segurança. Estas obras de consolidação da frente marítima vão permitir o reposicionamento das áreas de estacionamento, a relocalização dos equipamentos de hotelaria, mais para trás da frente de mar, libertando mais área de praia", explicou o autarca.
O projeto, que espera a aprovação pelo Tribunal de Contas para avançar, "ao que tudo indica em fevereiro", abrange a área compreendida entre a praia Norte e a praia do Coral, e integra ainda a beneficiação do passeio marítimo, a criação de uma ciclovia, a instalação de equipamentos de apoio de praia, o ordenamento do estacionamento e a criação de um plano de arborização adequado.
Prevê-se ainda um novo enquadramento paisagístico com a plantação de árvores, arbustos e sementeiras e a colocação de novo mobiliário urbano.
A sociedade Polis Litoral Norte, constituída entre o Estado e os municípios de Caminha, Viana do Castelo e Esposende, tem como objeto a intervenção numa faixa costeira de 50 quilómetros na Região Norte, integrando ainda as zonas estuarinas dos rios Minho, Coura, Âncora, Lima, Neiva e Cávado, numa extensão de, aproximadamente, 30 quilómetros.
A área de intervenção totaliza cerca de cinco mil hectares e integra o Parque Natural do Litoral Norte.

sábado, 10 de janeiro de 2015

Um exemplo que a Câmara de Esposende poderia seguir

A luta das autarquias pelo bem estar dos seus munícipes e do seu município é cada vez maior. O ir buscar faz a diferença dos que estão à espera que lhes caia do ... 

Segue aqui uma excelente ideia  que a Câmara Municipal de Viana está a lançar... e que a Câmara Municipal de Esposende poderia seguir.

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO


Esta é a primeira edição do Orçamento Participativo de Viana do Castelo, uma experiencia piloto de participação da cidadania ativa na governação local.

A SUA IDEIA POR TODOS NÓS

CICLO DE PARTICIPAÇÃO OP 2014

Montante Global: 250 mil Euros

Dotação Máxima por Projeto: 50 mil Euros


TODA A INFORMAÇÃO EM   http://op.cm-viana-castelo.pt

Blogue das Pedrinhas & Cedovém com uma Participação ativa POSITIVA

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Os grandes Leaders (deverão dizer sempre estas 10 etapas) todas as sextas-feiras


Uma boa táctica de um "Leadership" é quando se está a trabalhar em qualquer projeto da semana, ter um "wrap-up" encontro e no fim da semana ter acesso à fraternização das equipas. Efetivamente os chefes, "os verdadeiros capitães das armadas (frota)" deverão seguir estes 10 passos para encorajar a cooperação aos membros e criar o sucesso de equipa.

1. "Obrigado por tudo que têm estado a fazer."
Os grandes líderes expressam sua gratidão pelo que a equipa está a fazer certo. Em vez de concentrar-se nos aspectos negativos, um grande líder permite que sua equipa saiba o que está a ser feito corretamente. De forma graciosa, as equipas têm sucesso quando são estimuladas a avançar para frente em vez de serem espancadas por aquilo que não foi realizado. Tendo-se Iniciado o "wrap-up" semanal com uma nota positiva, ajuda-se a pavimentar o caminho para discutir o negativo.

2. "Aqui está o que está acontecer ..."
Se der uma visão global do que está a acontecer a cada equipa. As equipas trabalham melhor quando cada um sabe o que o outro está a fazer. Ele também evita a sobreposição indevida do trabalho em equipa e dá luz para cada um da equipa. Mostrar o trabalho que cada equipa está a fazer e as oportunidades e os desafios por elas encontrados. Note-se que as unidades deverão compreendem na totalidade do trabalho que deve ser feito.

3. "Estes são os desafios que estamos a enfrentar ..."
Tendo a Lista dos problemas como desafios, mantém a reunião com uma nota positiva. Cada equipa precisa ser bem-informada sobre o panorama geral, bem como ter um aperto firme sobre quais são os objetivos da equipa. Nota dos obstáculos e qual a melhor forma de avançar. Felizmente, há confiança suficiente na construção das equipas e de ser capaz de falar sobre desafios únicos da sua próxima equipa.

4. "Estes são os nossos objetivos ..."
Embora não haja um lugar para a uma imagem imagem, as equipas deverão manter o foco nos seus objetivos. Os objetivos menores devem ser datas de conclusão razoáveis ​​e devem ser verificadas a cada semana.

5. "Estas são as nossas fraquezas ..."
Este é o momento para discutir os problemas que estão sendo enfrentados pela equipa. Falar sobre os obstáculos e o que é preciso fazer para os superar. Este também é o grande momento para refletir sobre formas de superar deficiências identificadas.

6. "O que você acha ...?"
Manter a equipa nos seus dedos, deverá pedir opiniões aos membros sobre uma área de sua especialização. Este tipo de perguntas também contribui para a boa "brain storming" e de se poder levar a responder aos desafios difíceis que estão a ser encontradas. Abatimento de ideias dos membros da equipa também permite que eles saibam que você confia neles.

7. "Aqui está o que eu acho ..."
As equipas estarão todas prontas para ouvir o que você acha do seu trabalho. Aqui é um bom momento para inserir uma crítica construtiva. Deixe que as equipas saibam mais uma vez, exatamente o que se espera delas e por quê. Os membros da equipa vão querer saber onde você está e quais as questões que afetam o trabalho da própria equipa.

8. "Isto é o que a nossa concorrência anda a fazer ..."
Como líder, você pode fornecer "insights" sobre o que a concorrência está a fazer. Nos casos em que suas equipas estão a superar a concorrência, faça que as suas equipas fiquem cientes de ambos pontos, os bons e os maus. Ao comparar a competição das suas equipas, deverá apontar o que está a ser feito certo e o errado, para que os membros de cada equipa saibam o ponto da situação.

9. "Posso apresentar ..."
Pode haver a necessidade de rotatividade com alguma frequência, para que a equipa progrida. A vida não é eterna e tudo tem um principio e um fim. Nestes casos um bom líder deverá apresentar sempre o novo membro e certificar-se se está a ser bem acolhido na equipa, como também ter tempo disponível para se despedir dos que estão a sair. Pode ser difícil dizer adeus a um companheiro de equipa, especialmente a uma pessoa está a ir embora. No entanto, é importante reconhecer que as entradas e saídas de membros da equipa poderão ser um elo, para ser criado uma equipa mais sólida e madura.

10. "Parabéns!"
Assim como a sessão começou com uma nota positiva, não se esqueça de terminar com um...Muito Obrigado.


NOTA A NÃO ESQUECER E A TER EM CONTA:
Há lideres, chefes e membros de equipas que semeiam o principio "Dividir para ganhar", e dessa forma destroem todo e qualquer objetivo que uma equipa tenha traçado para ser tingido. O protesto, a reclamação e a insatisfação são permanentes, no intuito de chamar a atenção do supérfluo e criar o desgaste,....tudo para não mostrarem a sua fraqueza e incompetência....e poderem unicamente beneficiar.

Aqui existe um verdadeiro
LEADERSHIP

AMIGOS
E
SIMPATIZANTES
LUGAR DAS PEDRINHAS E CEDOVÉM
 Inscreve-te no nosso Blogue, para poderes pertencer  a esta equipa

Enter your email address:


Delivered by FeedBurner
WE BELIEVE, WE WANT SO WE FIGHT
(Nós cremos, nós queremos, então lutamos)
2010-2015
5 anos na luta

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Polis inicia processo de posse de casas ilegais na Praia de Faro


A sociedade Polis Ria Formosa inicia na quarta-feira a posse administrativa de mais de 100 construções consideradas ilegais na Praia de Faro, mas o processo pode ser adiado, nalguns casos, devido a providências cautelares interpostas por proprietários. 

Ao todo, são 116 as edificações situadas nos extremos poente e nascente da praia, entre casas de segunda habitação e anexos, sinalizadas para demolição em 2015, mas algumas poderão escapar, para já, à tomada de posse administrativa prevista para quarta-feira, devido às ações judiciais em curso. 

José Teixeira é um dos proprietários que avançaram com uma providência cautelar para tentar adiar a posse da sua casa de férias - na zona poente, a mais afetada, com 73 casas sinalizadas -, aguardando agora por uma resposta da Polis à providência cautelar, que deu entrada no final de dezembro no Tribunal Fiscal e Administrativo de Loulé. 

Inicialmente, havia um grupo de 40 proprietários, dos extremos poente e nascente, com intenções de agir judicialmente para tentar impedir a posse administrativa das casas, mas cerca de metade das pessoas desistiram, disse aquele proprietário à agência Lusa, acrescentando estar convicto de que através da ação conseguirá adiar o processo. 

Vários proprietários, de ambos os núcleos, enviaram também reclamações à Polis Litoral Ria Formosa, por discordarem da classificação atribuída às suas casas, reporta a Lusa. 

A posse administrativa das construções está marcada para quarta-feira, entre as 10:00 e as 17:00, e os donos tiveram até segunda-feira para desocuparem as casas, mais um mês do que a data prevista inicialmente. 

Segundo a carta da Polis enviada aos proprietários em novembro, a que a agência Lusa teve acesso, se terminar o prazo fixado sem que a decisão tenha sido «voluntariamente acatada», os custos da demolição «correrão por conta do interessado». 

De fora ficam, por enquanto, as construções situadas na zona central da Praia de Faro, concessionada à autarquia, e as casas de primeira habitação, cuja demolição só arrancará quando estiver concluído o processo de realojamento dos habitantes. 

O projeto de renaturalização da Ria Formosa prevê a demolição de 800 construções e arrancou no início de dezembro no ilhote do Ramalhete. 

O Programa Polis Litoral da Ria Formosa é o instrumento financeiro para a execução do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Vilamoura - Vila Real de Santo António, aprovado há dez anos. 



Polis inicia processo de posse de casas ilegais na Praia de Faro

A Sociedade Polis Litoral Ria Formosa prevê tomar hoje posse administrativa de mais de uma centena de construções consideradas ilegais, situadas nos núcleos piscatórios da Praia de Faro e sinalizadas para demolição.
As 116 edificações, casas de segunda habitação e anexos, nos extremos poente e nascente da praia, deverão ir abaixo em 2015
As 116 edificações, casas de segunda habitação e anexos, nos extremos poente e nascente da praia, deverão ir abaixo em 2015, mas muitos proprietários recusam-se a sair e alguns interpuseram providências cautelares para tentar adiar o processo.
Segundo a carta da Polis enviada aos proprietários em novembro, a que a Lusa teve acesso, se terminar o prazo fixado sem que a decisão tenha sido "voluntariamente acatada", os custos da demolição "correrão por conta do interessado".
Os donos tinham até segunda-feira passada para desocuparem as casas, mais um mês do que a data prevista inicialmente.
De fora ficam, por enquanto, as construções situadas na zona central da Praia de Faro, concessionada à autarquia, e as casas de primeira habitação, cuja demolição só arrancará quando estiver concluído o processo de realojamento dos habitantes.
O projecto de renaturalização da Ria Formosa prevê a demolição de 800 construções e arrancou no início de Dezembro no ilhote do Ramalhete.
O Programa Polis Litoral da Ria Formosa é o instrumento financeiro para a execução do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Vilamoura - Vila Real de Santo António, aprovado há dez anos, em 2005.

Blogue das Pedrinhas com Lusa/SOL