INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

sábado, 27 de novembro de 2010

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Esposende,

Ex.mo  Senhor Presidente da Câmara Municipal de Esposende,

Tivemos oportunidade de ler, atentamente, o comunicado que V.ª Ex.ª fez publicar no site na Câmara Municipal que preside e, quanto ao mesmo, gostaríamos de notar o seguinte:



1.- Quanto à capa:

Talvez por não sermos políticos não estamos formatados para prestar atenção aos pormenores e, muito menos, para atribuir-lhes um qualquer significado.


Somos gente simples, transparente, espontânea e que, até por isso, comete erros: levamos o nosso projecto impresso em folhas soltas, a capa da Câmara apareceu à mão e serviu para reuni-las. Tão só! Mas tem toda a razão: foi um lapso lamentável da nossa parte, do qual nos penitenciamos, até porque é, para nós, ponto de honra demarcar o nosso plano de qualquer cor política ou associa-lo a qualquer entidade pública.


O nosso plano é do povo e para o povo e, como bem anota, o nosso gesto – embora incauto- poderia colocar em crise a independência e isenção da nossa proposta. Estamos, porém, convictos que qualquer abordagem, ainda que perfunctória, à exposição introdutória que acompanha o plano afastará, rotundamente, qualquer conexão da nossa proposta aos desígnios camarários, aliás, claramente assumidos no comunicado que V.ª Ex.a fez publicar.


Mas para que não restem dúvidas, reiteramos que o Plano é nosso- dos proprietários das construções, dos arrendatários, dos pescadores, dos utentes da praia, dos defensores do património histórico, arquitectónico e cultural-, é de todos mas não é, seguramente, o plano da Câmara Municipal de Esposende.


2.-Quanto à “intoxicação” da opinião pública:


Não temos a pretensão de mobilizar quem quer que seja.


Não agimos para a opinião pública.


A nossa pretensão é clara: não concordamos com o destino traçado para as Pedrinhas e Cedovém e apresentamos um plano alternativo, coerente com os objectivos da Polis e que melhor concilia os interesses em presença.


A nossa atitude é, e sempre foi, pró-activa, construtiva, dialogante. Nem sempre, é certo, tivemos o seu reflexo nos nossos interlocutores, mas isso nunca alterou a nossa forma de estar.


Discordamos, fundadamente, do plano de execução que a Polis se propõe implementar, apresentando soluções alternativas.


Somos coerentes no nosso discurso, nos meios pelos quais os veiculamos e nos objectivos que visamos alcançar.


Unimos esforços e vontades, estudamos, trabalhamos e concebemos uma proposta concreta, sustentável e exequível.


Não nos limitamos a criticar.


Não somos do contra.


Sabemos que esta forma de actuar é algo insólita, mas associá-la a qualquer estratégia de intoxicação é desvirtuar o sentir do povo que a concebeu .


Estamos convictos que a participação de todos nos destinos das Pedrinhas e Cedovém é salutar e profícuo.


Estamos dispostos a ouvir, e aspiramos a ser ouvidos.


Só isso, sem estratégias ou toxicidades.


3- No demais:


Congratulamo-nos pela posição assumida pela Câmara Municipal de Esposende quanto à situação de Cedovém, aliás, em alguns aspectos, consentânea com a solução que apresentamos.


Quiçá, num golpe derradeiro para a “especulação” e “desinformação”, devesse ser dito claramente aos pescadores e aos proprietários em que consiste “o previsto no Plano de Ordenamento da Orla Costeira”.


Pena, também, que a aldeia histórica das Pedrinhas não tenha sido notada.


Em todo o caso, Senhor Presidente, da nossa parte nada foi ou será “dito em contrário”, até porque só agora, por via do comunicado a que nos referimos, ficamos cientes da concreta posição assumida pela Câmara Municipal de Esposende no actual estado do projecto.


Com os melhores cumprimentos,


José Godinho
Enviar um comentário