INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

29 de setembro - Sessão pública de esclarecimento da Revisão do PDM - Dia de São Miguel Arcanjo, 1º Padroeiro de Portugal


Hoje às 21h, no Auditório Municipal de Esposende, vai ser realizado uma sessão pública de esclarecimento sobre a revisão do PDM. Esta revisão não pode deixar morrer, nem ficar indiferente ao Lugar das Pedrinhas. São lugares como este que nos contam a nossa historia. São a testemunha viva dos nossos antepassados (... trisavós, bisavós, avós). As construções antigas existentes, o espaço que elas envolvem, o ar que é criado naquele lugar de caminhos de areia que nos acolhe e nos leva a um espaço temporal longínquo e único no mundo. Este espaço aberto não tem uma história isolada no mundo, ele tem uma relação forte com vários pontos da Europa, de forma fascinante a que ninguém fica indiferente.(ver Wikipedia)


 Podemos não conhecer a nossa história, ela está adormecida, mas se não a apagarmos podemos invoca-la, como hoje vamos invocar São Miguel de Arcanjo, para que proteja o Lugar das Pedrinhas & Cedovém.



«Sabe-se que os Christãos dos primeiros tempos olhavam aquelle santo como um dos génios tutelares da medicina, e é pois natural que a designação de S. Miguel succedesse à de Endovellico.
José Leite de Vasconcelos  los  Religiões da Lusitânia vol. II .

«Reza a lenda que D. Afonso Henriques, antes de defrontar os infiéis em terras escalabitanas, durante o ano de 1147, terá invocado a divina proteção e auxílio de S. Miguel Arcanjo que, respondendo às preces do monarca português, fez descer dos céus o seu punho alado, derrotando as forças sarracenas. Segundo a tradição, D. Afonso Henriques, como forma de agradecimento pela intercessão divina do Celestial Condestável, consagrou-lhe o seu jovem reino, confiando-lhe a sua proteção.


A devoção do primeiro rei de Portugal pelo Arcanjo S. Miguel ser-lhe-ia tal que o teria levado à criação da lendária Ordem Equestre e Militar de São Miguel da Ala, também conhecida por Ordem de São Miguel da Ala, Real Ordem de São Miguel da Ala, ou Ordem da Ala, mais tarde reativada ou recriada pelos partidários do rei D. Miguel. Polémicas aparte, é hoje tomado como certo que o Arcanjo S. Miguel terá sido o primeiro padroeiro de Portugal, até que durante o reinado de D. João I, por influência do seu casamento com D. Filipa de Lencastre, se adotou S. Jorge como orago nacional. Só após a Restauração de 1640, a Dinastia de Bragança decidiu coroar a Nossa Senhora da Conceição como rainha e patrona de Portugal, afastando-se desta forma a hipótese de regressarmos ao patronato do nosso primordial protetor. 
Celebrado liturgicamente a 29 de Setembro, S. Miguel Arcanjo é venerado pelas três religiões do livro, judaísmo, cristianismo e islamismo, estando o seu culto largamente disseminado na Europa, onde encontramos o seu caminho geográfico-esotérico que liga em linha recta o santuário do Mont Saint-Michel (Norte de França), à Sacra di San Michele (Norte de Itália) e às grutas de S. Michele de Gargano (Sul de Itália). Contudo, é em Portugal que o culto a S. Miguel Arcanjo nos surge aparentemente mais enraizado, fruto de uma ligação ancestral de origem pré-cristã
.

Ora, conforme é sobejamente sabido e discutido, Portugal é um dos locais na Europa onde a religiosidade é transcendentalmente vivida de uma forma bastante heterodoxa e espiritual, encerrando em si os mistérios esquecidos de um imaginário divino, albergado num inconsciente colectivo herdado numa época ou tempo histórico pré-fundação. Assim, é com alguma naturalidade que assistimos a uma harmônica simbiose entre o paganismo e o cristianismo que aqui soube adaptar-se ao cultos ancestrais das nossas gentes. Esta é no fundo a perspectiva defendida nos estudos seminais de José Leite de Vasconcelos em obras como Religiões da Lusitânia, onde o autor avançava com a possibilidade de Endovélico, principal divindade do panteão lusitano, ter adotado a forma de S. Miguel, face à impossibilidade deste poder ser reconvertido no Deus cristão. 
Baseado nesta interpretação, poderemos encontrar um estreito diálogo político-cultural de carácter trans-religioso entre o pré-Portugal e Portugal, permitindo-nos conhecer um pouco melhor as nossas raízes e matrizes filosófico-culturais e histórico-espirituais. É por isso importante sabermos distinguir, interpretar e preservar os símbolos da nossa cultura, pois estes formam no seu conjunto a linguagem das nossas verdades superiores.»

Publicado por Nova Casa Portuguesa


No percurso náutico entre o Santuário do Mont Saint-Michel (Norte de França), e a terminar nas Grutas de S. Michele de Gargano (Sul de Itália), existem os lugares Pedrinhas e Cedovém, situados na Apúlia no concelho de Esposende, em Portugal, no sudeste da Europa. Aqui existiram estaleiros e cemitérios de embarcações de guerreiros vikings (bases das casas ovais), onde os vencedores veneravam São Miguel Arcanjo, tanto que ficou o padroeiro desta terra e até hoje encontra-se retratado num nicho por cima da porta principal da Igreja Matriz da Apúlia, concelho de Esposende.

A situação curiosa é a relação dos lugares onde São Miguel é mais venerado. resulta uma construção geométrica de um triângulo escaleno, Mont Saint-Michel (Norte, de França, S. Michele de Gargano e S. Tiago de Compostela. Separando +/- 150 Km/s um dos lados (lado que une Compostela e Gargano), temos uma  relação de semelhança de proximidade entre as duas Apúlias:

1 - Santuário do Mont Saint-Michel (Norte de França)

2 - DISTANCIA EM LINHA RETA, ENTRE: S. Michele de Gargano e Apúlia (Sul de Itália) = + / -150 Km / s
2 - DISTANCIA EM LINHA RETA, ENTRE: S. Tiago de Compostela e Apúlia (Norte de Portugal) = + / -150 Km / s



Se calcularmos as medianas do triângulo (com um dos lados distanciados 150 Km/s e entre as duas localidades de veneração de São Miguel Arcanjo encontramos uma terceira localidade) achamos o baricentro em Saint Michel d'Aiguilhe.
ARQ.ACM
Enviar um comentário