INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O de antes e o de agora "Documento com mais de 500 anos sobre a tomada de Ceuta" sai da Torre do Tombo

Dantes guardávamos as coisas a "7 chaves", pois nenhum cidadão podia ter acesso, hoje damo-as de "mão beijada". Depois de ficar exposto "A Crónica da Tomada de Ceuta" segue para Ceuta, no próximo ano.

Quantas vezes o espólio português, já tem sido roubado em exposições no estrangeiro? Para o ano, mais uma peça com calor incalculável, se vai tornar "presa" para ladrões de tesouros.

Aproveitem para ver ao vivo este manuscrito, pois pode ser a ultima vez em território Português.

«A "Crónica da tomada de Ceuta" é um documento com mais de 500 que pode ser visto a partir desta quarta-feira no world of Discoveries, Porto, no âmbito de uma inauguração sobre a conquista de Ceuta em 1415.


A `Crónica da Tomada de Ceuta`, de Gomes Eanes de Zurara, "nunca saiu da Torre do Tombo (Lisboa) para ser exposta" e foram precisas "várias autorizações especiais" para conseguir que o documento viesse até ao Porto e aqui possa permanecer na exposição até maio de 2016, contou à Lusa fonte da organização.

O documento histórico que estava no Arquivo Nacional da Torre do Tombo vai fazer parte de uma exposição desenvolvida pela World Discoveries, em coprodução com Ciudad Autonoma de Ceuta, e tem o apoio da Presidência da República e da Câmara Municipal do Porto.

A exposição, cujo título é "A globalização terá começado em Ceuta", vai ser inaugurada a 10 de junho, Dia de Camões e da Comunidades, pelas 18:00, junto à Alfândega do Porto.

A `Crónica da Tomada de Ceuta` relata a conquista da cidade islâmica no Norte de África por D. João I há 600 anos. A batalha foi a 21 de agosto de 1415.
A crónica corresponde à narração mais detalhada e verídica, que se conhece da conquista da cidade de Ceuta por tropas portuguesas e constitui também a fonte das memórias escritas posteriormente.

Começou a ser escrita em 1449 e foi terminada em Silves (Algarve), a 25 de março de 1450, provavelmente, a partir de memórias reunidas anteriormente por Gomes Eanes de Zurara, autor que foi contemporâneo dos acontecimentos relatados.
Em julho de 2016 a `Crónica da Tomada de Ceuta` segue para Ceuta para ser exposta naquela cidade islâmica.

A exposição "A globalização terá começado em Ceuta" vai ter uma maqueta de Ceuta, tal como os portugueses a encontraram em 1415, pinturas murais do artista do Porto Hazul Luzah, gastronomia local inspirada nos `souks` (mercados) marroquinos, uma pirâmide holográfica a três dimensões e vários conteúdos interativos e multimédia em seis idiomas.»


Enviar um comentário